Skip to main content

Falta mão de obra no setor gastronômico

[mk_blockquote style=”line-style” text_size=”16″ align=”left” width=”1/1″ el_position=”first last”]

Nas últimas décadas o setor gastronômico no Brasil expandiu e atualmente oferta uma grande variedade de pratos.

São muitos os bares e restaurantes que surgiram e ganharam o gosto da clientela pelas comidas variadas e de bom gosto. Mas apesar de todos os avanços no setor da alimentação, os bares e restaurantes atualmente encontram dificuldades em conseguir mão de obra qualificada.

[/mk_blockquote]

Segundo os donos dos restaurantes as dificuldades em preencher as vagas, principalmente de garçons e copeiros, se dá pela falta de interesse dos possíveis candidatos em ocupar as funções e pela falta de mão de obra qualificada, porém o Sindicato de Trabalhadores de Bares e Restaurantes ressalta que as vagas estão sobrando por conta da desvalorização dessa categoria.

A ausência da mão de obra acaba trazendo prejuízos para os estabelecimentos, a atenção e recepção que esses profissionais oferecem faz toda diferença no atendimento e na fidelização desses clientes.

Mas será possível o funcionamento de um restaurante sem garçom? Sim, isso é possível, essa forma espontânea de atendimento é comum em muitos países.

Separamos dicas e soluções pra você empreendedor superar a escassez de mão de obra e encontrar outras possibilidades para não ficar no prejuízo:

Contratar garçons freelancers para os finais de semana. No final de semana a movimentação tende a aumentar, contrate garçons treinados que desejam ter uma grana extra, trabalhando só aos finais de semana, isso ajudará a suprir a demanda dos clientes;

‘Garçom virtual’, o Goomer é um dos muitos aplicativos para restaurantes e foi desenvolvido por engenheiros, além de agilizar o atendimento, aperfeiçoa o serviço e oferece todos os detalhes possíveis sobre os cardápios, esse aplicativo não substitui totalmente o trabalho dos garçons, mas é uma ótima alternativa;

Que tal um restaurante sem garçons? Como falamos anteriormente, isso é possível e deixa o estabelecimento mais espontâneo e prático, os clientes deverão pegar sua comida no balcão, nestes casos a falta de garçons diminuirá os custos do estabelecimento e os preços das refeições deverão ser mais justos;

  Um ‘drone garçom’. É uma alternativa ousada, em Cingapura os ‘drones garçons’ fazem sucesso, eles não esbarram em nenhum objeto, por possuírem sensores infravermelhos e são opções para a falta de mão de obra. Que tal?




Leave a Reply